– virgem

107

Hora: 16:55 – Ouvindo: Sleeping At Last – I’m Gonna Be

Um dia você me disse que eu te deixava sem palavras. Logo você que escreve livros. E isso me pareceu de uma estranheza imensa, por que eu − também escritor − raramente me sinto sem palavras. Mas então, decidi te escrever num texto, quis te transformar em letras, sílabas, orações e complementos verbais. Quis te formar em sujeito e predicado, e qual a minha surpresa ao perceber que toda frase que eu iniciava parecia tola e infantil e eu não conseguia chegar a uma extensão correta daquilo que você é para mim. Continuar lendo

– estamos todos desesperados

f1025002solidaopeq1000imag

 

Estamos todos com medo de amar. Essa é a grande verdade. Apesar de tantas opções que temos hoje, apesar dos mais variados tipos de relações, dos aplicativos de pegação disfarçados de aplicativos de namoro, dos likes, dos amei, dos crushes que aparecem sem fim, dos matches… Estamos com medo de amar. Quanto mais pessoas querem ser amadas, menos pessoas parecem dispostas a amar. Às vezes tudo dentro de um mesmo peito. Tudo batendo junto numa sinfonia disforme. “Quero, mas tenho medo.”

Continuar lendo

– reforma

d5bf0f2a0e707fc991d4bf8a5baa0b40

Hora: 18:42 – Ouvindo: Bastille – Bad Blood

Olá. Quanto tempo. Sim, faz meses. Meses desde que olhei para o teclado e meus olhos turvaram perante minhas lágrimas confusas e conturbadas. Não, eu mal entendia o que queria dizer naquele último post. Sim, eu sentia muita dor e senti durante um bom tempo. Se você me perguntasse se eu passei esse tempo todo sem escrever por que estava me recuperando, eu responderia que não. Eu passei esse tempo todo sem escrever por diversos motivos. Eu não usaria a palavra curar para o que passei. A gente nunca se cura de verdade, né?

Continuar lendo

– andarilho

sentado triste no banco

Hora: 23:14 – Ouvindo: Ed Sheeran: Autumn Leaves

Sabe, olhando fotos de algumas pessoas… Sinto uma falta tão grande de meus amigos da Igreja. Só parece injusto que eu more numa cidade onde eu tenha nenhum amigo próximo que compartilhe da mesma fé que eu. Eu olho essas fotos de grupos de amigos e fico tão feliz por eles, me sinto tão apaixonado por cenas de pura diversão saudável, mas ao mesmo tempo me dói estar longe dos meus amigos com quem eu poderia ter o mesmo tipo de diversão… Entende? Sair só pra rir, só pra jogar papo fora, pra tirar foto, só para ser bobo… Continuar lendo

– novo mundo

paisagem-grandes

Hora: 18:16 – Ouvindo: Imagine Dragons – It’s Time

Dois anos. Quanto eu achava que dois anos me mudariam? No momento não relembro e de verdade, não importa tanto. Não importa o quanto eu julguei esses dois anos antes de vivê-los, pois qualquer estimativa que tive de mudança estava mais do que errada. A mudança pela qual passei foi inexpressivelmente maior do que qualquer expectativa que imaginei ou planejei.

Continuar lendo