– hermético

Hora: 03:54 – Ouvindo: Avril Lavigne – Get Over It / Glee Cast – Landslide

 ‘Você se sente só?’ É isso que me pergunto em minha mente quando te vejo pensando com os olhos perdidos em algum ponto que não posso adivinhar qual é, quando percebo que tua mente vagueia bem longe de mim enquanto um sorriso plácido toma tua boca ou uma expressão enigmática enche teu olhar… Ali, como se estivesse levitando no ar.

Por que tudo que você faz me afeta tanto? Por que tudo que sei ao teu respeito me importa tanto? Por que todas as vezes que te vejo com uma pessoa ou sei que pode estar ficando com outro alguém meu coração salta para uma inquietação incontrolável? São nessas ocasiões que percebo o quanto gosto de ti: quando sinto o risco de te ver amando alguém que não seja eu. Você nem imagina o quanto isso me assusta!

São nessas ocasiões que vejo que não te superei como pensava, por que posso passar dias sem pensar muito em ti, entretanto quando fico sabendo de você com alguém, me desespero completamente, e você não sai da minha cabeça durante horas, durante dias nos quais acordo com tua imagem bela e brilhante esvanecendo junto com meus sonhos e durmo com a esperança de te rever em mais uma noite de sonhos, esperando que eu possa realizar lá o que não tenho coragem de dizer ou fazer pessoalmente. Ainda não sei se esses sonhos são bons ou se só me machucam mais. Por que posso falar de pessoas e pessoas quando estou contigo, mas aqui dentro, uma boa parte do meu ser é todo teu… Vazio por que você não quis entrar ainda, por medo ou outra coisa qualquer.

Mas talvez tudo continue assim, talvez você finalmente ache o alguém que você procura e que tudo aponta que não seja eu, talvez você continue nesse caminho de solidão conformada, talvez você até mesmo tenha escolhido seguir só. Talvez eu continue um bom tempo sozinho também, talvez eu envelheça só ou talvez encontre alguém especial que faça uma reforma aqui dentro e resolva ocupar o espaço que era teu. Talvez um dia você me note e talvez eu não esteja mais aqui para ver o brilho dos seus olhos a me olhar, para aquecer meu peito quando eu ver o teu sorriso se abrir em minha direção só por me ver, para sentir o toque da tua mão na minha pele ou a tua respiração vindo de encontro ao meu pescoço ou mesmo de encontro à minha. Talvez, se um dia você escalar essa mesma montanha que eu escalo por ti, lá de cima, talvez, você me veja refletido em alguma nuvem altiva ao pôr-do-sol ou em algum lago brilhante à luz do sol, assim como eu te vejo hoje. Talvez nesse dia eu poderia deixar vir à tona tudo o que sinto e ainda posso sentir por ti… Apenas talvez.

Crianças crescem, atitudes e hábitos mudam… E eu continuo crescendo e mudando também. Estou pegando meu coração e o desmontando. Para quem você se entregará um dia?

Quando eu estiver longe daqui, penseem mim. Eu estarei pensando em ti.

Talvez, um dia, lá na frente, eu consiga superar isso.

Talvez eu consiga superar esse sentimento confuso que há aqui dentro.

Talvez eu consiga descobrir toda a verdade sobre você, o porquê de você ser assim.

E talvez nesse dia tudo faça sentido.

Anúncios

– olhos recém abertos

Hora: 01:27 – Ouvindo: Florence & The Machine – Dog Days Are Over

Então será assim: Voltarei com determinação aos princípios que quero seguir. Depois de hoje, o dia – sem drama nenhum – que mais me senti humilhado, desrespeitado e sem respostas para o que me diziam, decidi que chega de brincar com coisas sérias, chega de ser o irresponsável, chega de ser o hipócrita que tanto falam. Eu tentei inutilmente conciliar uma coisa com outra completamente contrária, e veja só no que deu… Como era de se esperar só sobrou para mim, só sobrou pra mim esse sentimento de chateação. De raiva por não poder dizer nada, por não ter como rebater as críticas.

É por isso que se disse: “Não há como servir a dois senhores ao mesmo tempo”. Descobri há alguns minutos atrás – da pior forma – que é a mais pura verdade. Então se não ganho respeito, o mínimo que for, ao me juntar, de que me adianta “me mesclar” a esse grupo? O que estou ganhando? Não é algo novo ou de primeira vez, isso já aconteceu algumas vezes, mas hoje foi cruelmente exagerado! Por que as pessoas simplesmente não podem aceitar as opiniões ou decisões das outras pessoas? O que pessoas querem interferir na vida de alguém que “finge” algo para um determinado grupo, quando elas mesmas enganam descaradamente outras pessoas?

O que mais me irrita é saber que eles fazem de propósito! Saber que sabem que isso é importante para mim e mesmo assim demonstram desprezo e escárnio na minha frente sem se importar com o que penso a respeito ou não.

Então é hora de recolher os brinquedos, guardar numa caixa e jogar tudo fora. É hora de levar a vida a sério, é hora de dizer nãos firmes para aquilo que pode me deixar sem respostas quando isso acontecer de novo – por que sim, vai acontecer. É difícil você ser o único membro de um grupo no meio de outro grupo que não respeitam o grupo ao qual você pertence.

E assim vai ser, será não por cima de não, por que apesar de tudo, isso me serviu para abrir meus olhos, para mostrar a importância que isso que tanto defendo tem na minha vida, então se quero defender isso, essas pessoas, esse grupo e esse lugar, tenho que estar preparado, tenho que ter minhas próprias armas.

Eu estive tapando meus olhos por um bom período, cegando-me e tapando meus ouvidos propositalmente, escolhendo não olhar para o lado certo, mas depois de hoje… Chega. Simplesmente já deu o que tinha dá. Toda essa folia, todo esse descuidado, esse desleixo, esse desapego pelo que é realmente importante… Tudo isso acaba junto com essa noite. Tudo fica para trás e quero que permaneça no passado. Depois de tempos tentando me dividir em dois, isso ganha um ponto final, essa fase…

Acabou.

– vícios

Hora: 16:10 – Ouvindo With me – Sum 41

 Desculpa. Desculpa por ser um fraco, por ser um covarde que tem medo de enfrentar os próprios medos. Eu juro que queria ser forte o quanto você acha que sou, juro que queria ser tudo isso que quero que você ache que sou. Queria ser essa pessoa perfeita, que nunca falhasse, nunca te decepcionasse nem te fizesse ficar triste ou se preocupar com minhas bobagens.

Perdão por ser um tolo ciumento e que chora por motivos inexistentes e inexplicáveis; por ser um egoísta que mesmo dizendo que não quer roubar seu tempo, preferia te ter só para mim. Desculpa por não saber controlar minhas emoções o tanto que queria saber controlar… É que te amo absolutamente demais e só de pensar na possibilidade de te perder, meu mundo estremece de uma forma perigosa e violenta, um tremor de medo.

É só por isso, por puro medo que me entrego aos vícios. Eu queria poder ser forte e resistir, mas o medo é maior, por isso que bebo e as vezes fumo, só para esquecer o medo, mas o pior é depois… quando imagino você ao meu lado, imagino seu olhar de reprovação pelas minhas atitudes, é como se a culpa e a vergonha me corroessem por dentro velozmente. Fico tentando adivinhar teu olhar, e me sinto queimar de tantos pecados.

Tento melhorar para ser alguém parecido com você, melhor do que eu. Melhorar para você e por você. Maldito medo! Na noite passada, enquanto eu me reprovava jogado numa cadeira, olhei para a cadeira ao lado vazia, ela era sua, era de direito sua. Tantos casais e só eu sozinho ali, só o que me faltava era você para me curar.

“O amor não é ponto de chegada, mas, sim, ponto de partida.”

Amo você.