– velho escudo

Hora: 16:01 – Ouvindo: Vertical Horizon – Miracle

Eu não estou bem certo do que estou sentindo. Raiva? Sim. Decepção? Sem dúvidas. Mas… Tem algo mais aqui e não saber o que é está me martirizando. Tem algo mais aqui dentro que não conheço, algo mais que está me perturbando e que não consigo definir de onde vem. Fui ferido. O golpe veio de um canto que eu não esperava, um canto onde eu me considerava seguro e protegido. Veio de um escudo que sempre achei ser meu, veio de olhos que eu achei que eram meus.

Continuar lendo

Anúncios

– muralhas

rapaz solitário

Hora:09:00 – Ouvindo: Imagine Dragons – Radioactive

Ele era um rapaz solitário. Dedicado aos seus pensamentos e reflexões. Era um bando de um só integrante, era um exército de si mesmo, um pacote repleto de sua própria essência. Em seu interior tantas ruas e vielas se confundiam, tantos destroços e ruínas se amontoavam que era praticamente impossível a ele mesmo encontrar quem ele era, talvez fosse isso que o levasse a pensar tanto. Talvez fosse por não se conhecer que preferia não permitir a ninguém que o conhecesse, que alguém o encontrasse antes de si mesmo.

Continuar lendo

– olhos recém abertos

Hora: 01:27 – Ouvindo: Florence & The Machine – Dog Days Are Over

Então será assim: Voltarei com determinação aos princípios que quero seguir. Depois de hoje, o dia – sem drama nenhum – que mais me senti humilhado, desrespeitado e sem respostas para o que me diziam, decidi que chega de brincar com coisas sérias, chega de ser o irresponsável, chega de ser o hipócrita que tanto falam. Eu tentei inutilmente conciliar uma coisa com outra completamente contrária, e veja só no que deu… Como era de se esperar só sobrou para mim, só sobrou pra mim esse sentimento de chateação. De raiva por não poder dizer nada, por não ter como rebater as críticas.

É por isso que se disse: “Não há como servir a dois senhores ao mesmo tempo”. Descobri há alguns minutos atrás – da pior forma – que é a mais pura verdade. Então se não ganho respeito, o mínimo que for, ao me juntar, de que me adianta “me mesclar” a esse grupo? O que estou ganhando? Não é algo novo ou de primeira vez, isso já aconteceu algumas vezes, mas hoje foi cruelmente exagerado! Por que as pessoas simplesmente não podem aceitar as opiniões ou decisões das outras pessoas? O que pessoas querem interferir na vida de alguém que “finge” algo para um determinado grupo, quando elas mesmas enganam descaradamente outras pessoas?

O que mais me irrita é saber que eles fazem de propósito! Saber que sabem que isso é importante para mim e mesmo assim demonstram desprezo e escárnio na minha frente sem se importar com o que penso a respeito ou não.

Então é hora de recolher os brinquedos, guardar numa caixa e jogar tudo fora. É hora de levar a vida a sério, é hora de dizer nãos firmes para aquilo que pode me deixar sem respostas quando isso acontecer de novo – por que sim, vai acontecer. É difícil você ser o único membro de um grupo no meio de outro grupo que não respeitam o grupo ao qual você pertence.

E assim vai ser, será não por cima de não, por que apesar de tudo, isso me serviu para abrir meus olhos, para mostrar a importância que isso que tanto defendo tem na minha vida, então se quero defender isso, essas pessoas, esse grupo e esse lugar, tenho que estar preparado, tenho que ter minhas próprias armas.

Eu estive tapando meus olhos por um bom período, cegando-me e tapando meus ouvidos propositalmente, escolhendo não olhar para o lado certo, mas depois de hoje… Chega. Simplesmente já deu o que tinha dá. Toda essa folia, todo esse descuidado, esse desleixo, esse desapego pelo que é realmente importante… Tudo isso acaba junto com essa noite. Tudo fica para trás e quero que permaneça no passado. Depois de tempos tentando me dividir em dois, isso ganha um ponto final, essa fase…

Acabou.

– inseguro e confuso

Hora: 15:30 – Ouvindo: Britney Spears – Everytime

Por que quando estamos tristes e confusos as pessoas sempre tendem a piorar a situação? Ok, eu já estou bastante confuso, então por que me deixam mais inseguro do que já sou? Parece que tudo que me oferecem nesse momento é mais informações que eu não gostaria de saber e o pior: tudo pode ser mentira, tudo pode ser apenas fofoca. Mas pensemos bem: o que mentiras e fofocas podem fazer com uma pessoa insegura? Sim, a resposta é essa mesma que veio a mente: destruir.

Eu entendo que haja o trabalho que ocupe o tempo dela quase o dia todo, mas o que custa uma mensagem dizendo como foi o dia e talvez perguntando como eu estou? Apenas um “Oi, to com saudade.” ou “Queria te ter aqui comigo agora. Sinto tua falta”. Por que sim, é isso que eu diria. E mais: Sinto falta do teu abraço. Fico louco pensando que ainda há cinco meses antes de nos reencontrarmos outra vez. Me deixa maluco toda vez que alguém me diz que não continuaremos juntos e que tudo vai terminar em desilusão e feridas para os dois lados. Fico com raiva sempre quando falo dos meus sentimentos para alguém, e essa pessoa rir de mim, não levando a sério isso. Eu sonho contigo constantemente e toda vez que eu vejo teu rosto num sonho a minha vontade é dormir o dia todo para que assim eu possa estar perto de ti ao menos em sonho.

Por que eu simplesmente não consigo mais ouvir uma música romântica sem pensar em ti ou em alguns casos sem chorar. Por que só faz uma semana que você foi embora, mas para mim parece fazer séculos.

Eu tenho medo de estar maximizando tudo isso e que isso possa te assustar. Tenho medo de ter muito aqui dentro e que você se assuste com o tamanho do meu sentimento por ti. Eu só queria perder essa insegurança e é por isso que vou deixar de ouvir conselhos de pessoas erradas, de pessoas que não tem uma base sólida para me aconselhar.

O melhor conselho até agora será o que eu seguirei: “Sim, pode ser tudo verdade o que te falam sobre ela. Mas também pode não ser. Entre acreditar que ela está mentindo e que ela seja do jeito que tu crer que ela seja; acredite no que ela te disse. Tudo que te contam pode ser mentira também. Você só tem duas alternativas, escolha a que te parecer mais lógica. Meça e pese as coisas e os acontecimentos, depois disso você saberá em quem acreditar. Depois disso, mande os conselhos errados pro inferno.”

And everytime I see you in my dreams I see your face, it’s haunting me. I guess I need you baby.

 (E toda vez que eu vejo você em meus sonhos eu vejo seu rosto, isso está me assustando. Eu acho que eu preciso de você, querida.)

– melancolia

Escrito em um caderno, no meu quarto depois de uma longa noite cheia de decepções:

Hora: 01:06 – Ouvindo: Simple Plan – I’m Just a Kid

— Ah, oi. Você voltou? — sem ânimo nem interesse.

— É só uma visita. — timidamente senta-se.

— O que houve? — acende um cigarro.

— Humm… Pensamentos e decepções, como sempre. É duro ver padrões que você julga especiais sendo quebrados, e quando é uma pessoa que você admira, é mais difícil ainda. Não minto dizendo que não estou triste, mas também não quero confessar. Quem mais entenderia meus motivos além de mim mesmo? Quem mais aceitaria? Eu sei que eu não tenho nada haver com a vida de ninguém, mas, sei lá… eu queria falar e fazer as palavras terem sentido, expressarem realmente o que sinto, contudo as palavras são muito insignificantes e inúteis perante o que sinto.

Essa foi uma das piores noites da minha vida. Não é só por que é Dia dos Namorados e eu estou sozinho, isso não é nada. Além da raiva e da chateação por acontecimentos anteriores, acrescentaram-se outras coisas.

Eu me vi em um lugar que eu não deveria estar, eu senti que não deveria estar ali, por que ninguém havia realmente me convidado e as expressões diziam isso. As conversas que não me incluíam diziam isso. Eu me vi desprezado e sozinho, metido a força num lugar, que por mais que aparentasse tudo bem, tudo ia mal dentro de mim. Sorri para que parecesse que estava feliz. O ingresso não era meu, e só o foi por que primeiro o recusaram. O trato foi quebrado, eu fui deixado, colocado no modo Espera. Por quê?

Eu vi pessoas queridas passarem, me olharem, reconhecerem e virarem o rosto em seguida sem cumprimentar. Eu fiz acenos que não foram retribuídos. Dei sorrisos que amarelaram ao serem renegados. Senti o sangue jorrar de meu peito feridos por essas coisas, por essa falsidade em que vivemos. Senti-me sozinho em meio a uma multidão.

What’s wrong in the society? Is everybody going crazy?

Vi meus ídolos caírem por terra, eles mesmos se derrubando, traindo minha confiança e admiração. Meus valores não mudaram e vê-los sendo ofendidos me deixa triste. A noite estendeu-se lentamente. Nada me chamou a atenção além disso. Não senti fome, não senti sede, sono ou cansaço — era tudo uma desculpa. Só tristeza misturada com raiva, decepção, amargura e mágoa.

Tudo me parecia vão e fútil. Tudo era apenas um desfile ao qual eu impacientemente esperava o final. A bebida desfilou, o cigarro, os olhares, os corpos — um ou outro corpo me chamava a atenção, mas nenhum me prendia de fato. Eu olhava por olhar, sorria por sorrir, comentava por comentar. Eu só queria ir embora.

Talvez eles tenham pensado que eu estava me fazendo e tal, não importa. Estou triste. Logo passa. Sempre passa. Eu sei disso. Só preciso de um tempo para pensar. Tempo para despreocupar, deixar para lá e voltar a ser feliz. Eu só tenho 18 anos, mas meu coração já sofreu talvez mais do que o necessário. Sói eu sei o quanto de dor, tristeza, ódio, decepção meu coração já passou por amores e amizades.

Eu não sei ser rancoroso por mais de algumas horas. Talvez isso seja bom. Talvez não.

Nobody cares, ‘cause I’m alone and the world is having more fun than me…

Nobody wants to be alone in the world tonight

And I’m alone tonight…