– 23 dias

Hora: 00:12 – Ouvindo: Boys Like Girls – Two is Better Than One

Ela foi embora. Agora é de fato. Agora é a realidade. Ela não está mais ao meu alcance, ela não está na cidade vizinha onde eu poderia ir a qualquer hora ou de onde ela poderia sair quando quisesse. Ela foi embora, ela realmente foi. Foi um misto de sentimentos que senti na hora, algo entre tristeza e conformismo. É o melhor para ela, disso eu sei… Mas quem disse que é o melhor para mim? Talvez até seja se nosso namoro conseguir resistir à distância até Julho quando eu for para lá. Isso já é uma decisão tomada também: se eu conseguir um lugar para ficar e o dinheiro da passagem, eu irei.

Ela me deu um abraço rápido… O mais rápido dos abraços que ela deu naquele momento. Confesso que senti inveja e ciúme de um amigo dela, a quem ela mais demorou abraçando. Confesso também que passei todo o tempo em que estávamos lá esperando o ônibus com ciúmes do jeito que eles se falavam. Era tudo muito próximo e aos cochichos, não gostei, mas como um bom namorado; comportei-me, afinal eles são amigos e eu já tive provas o suficiente para saber que ela é assim com todo mundo.

Trocamos presentes improvisados também. Depois dela muito insistir para ficar com minha camisa listrada e eu dar a ela, ela me deu na parada uma camisa também, ela é preta e carrega consigo todo o cheiro dela o qual eu passei um bom tempo cheirando e querendo chorar.

Eu não sei como pude me apaixonar assim tão rápido. Foram apenas 23 dias juntos, menos de um mês, pouco mais de 500 horas juntos e eu já sinto a falta dela como se tivessem levado meus pulmões naquela bagagem dentro do ônibus. Eu sei que não vou ficar tranqüilo enquanto não tiver notícias que ela chegou lá bem, não vou me aquietar e parar de suspirar toda vez que penso nela enquanto ela não me mandar um recado ou um depoimento contando como foi a viagem.

Eu a amo. Ela sabe disso e disse que me ama também. Não sei como isso foi acontecer tão rápido. Lembro do dia em que ficamos a primeira vez, lembro o que ela vestia e bebia, lembro como me olhava e sorria. Como eu fui burro em perder todo um ano em que podíamos ter estado juntos…

Eu lembro que quando ela disse que gostava de mim, eu pensei “Isso podia ser alguma coisa em minha vida.” Mas eu atrasei isso, e agora eu a perdi temporariamente e a machuquei irreparavelmente.

Me espera, por favor. Nós ficaremos juntos outra vez. ❤

Anúncios

– dias e dias

As palavras não chegam com clareza ao meu cérebro, eu tento por algo pra fora dele, mas quando elas vão chegando, escorregam de mim, os dedos ficam inertes sobre o teclado sujo esperando por ações que não vem. O que acontece é que minha vida mudou de forma tão brutal que eu nem mesmo sei descrever como tudo ocorreu. Dois meses atrás eu era um; hoje sou outro.

E tudo foi embora junto e tudo chegou também junto. Meus contatos tornaram quase todos pessoais e os virtuais que sobraram (os realmente importantes e que sentem minha falta) posso contar nos dedos das mãos. Acontece que  a vida deu uma guinada e aquilo que devia ficar para trás ficou. Eu não acredito muito em horóscopo, mas um que vi, sobre o meu signo me chamou atenção esses dias, dizia: “Esse ano, você terá que decidir o que realmente você quer e o que não quer, terá que deixar aquilo que ‘acha’ importante e começar a valorizar aquilo que você anda deixando de lado. Não preocupe-se com o que poderá acontecer, não tente prever o futuro, siga apenas os caminhos que se apresentarem a você.”

É incrível como isso traduz o que tem acontecido comigo. Deixei forçosamente algumas coisas que achava de vital importância e logo depois, coisas que eu julgava banais, apresentaram-se a mim com uma importância que eu nunca havia reparado. Eu estou seguindo os caminhos que se trilham a minha frente, eu estou tendo fé, estou confiando no que não vejo. Eu sinto uma força maior me guiando, como se me levasse pelo caminho que tenho que seguir, e o melhor de tudo é que eu conheço essa força, eu a quero na minha vida.

Eu sei que em breve, se tudo continuar bem e há de continuar, a vida vai mudar mais bruscamente ainda. Eu sei que estou fazendo novos amigos, que estou construindo relações e abrindo novas portas antes renegadas, eu sei que cada escolha terá sua reação, que cada escolha trará algo novo e diferente. Agora já consigo captar as palavras que quero, rs, isso é incrível.

Eu sou muito grato por tudo.

Obrigado, sinceramente, muito obrigado.

– novo

Hora: 18:29 – Ouvindo: My own prison – Creed

Novas trilhas apareceram, trilhas que viraram caminhos e em seguida estradas. São estradas feitas para mim, exclusivamente minhas. Estradas que me trazem objetos, pessoas, lugares, situações e emoções, tudo incrivelmente novo. É complicado e meio constrangedor aceitar todas essas mudanças que estão ocorrendo em mim e na minha vida, é algo que não posso controlar, talvez isso seja o que chamam de ‘fluxo da vida’.

Tudo passa, nada permanece. Nunca pensei que essa frase mais do que saturada fosse me fazer algum sentido, contudo as portas se mostram abertas mais do que nunca pra mim, e sim, eu tenho as chaves finalmente! Eu sou o meu líder, eu sou o meu guia, sou eu que estou fazendo minhas escolhas enfim. Essa fase é tão impressionante e apavorante ao mesmo tempo!

O meu futuro está batendo apressado a minha porta, e vejo que está na hora de amadurecer, de se ter mais responsabilidade comigo e com meu futuro. Lógico que não começarei a ser um adulto certinho e sem defeitos, não vou deixar de sair com meus amigos e de me divertir do jeito que gosto. Só estou pensando em ”escolhas”. Coisas que terei de fazer. Um espaço não pode ser ocupado por duas coisas ao mesmo tempo. Se tudo se modifica em minha vida sem meu controle, por assim dizer, só o que me resta fazer é aceitar essas mudanças e tentar controlá-las um pouco e ver onde elas irão me levar, ver que futuro elas me darão.

A vida é boa. Ser triste não é um destino, é uma escolha. Tudo está bem. Tudo continuará bem.