– melhor tiro

Hora: 11:25 – Ouvindo: Ed Sheeran – Sunburn

Tem dias que quero escrever aqui e tem dias que sei que vou escrever aqui. Hoje é um dos dias que eu acordei sabendo que viria descarregar aqui. Tanta coisa aconteceu. Mais um mês. Mais um nome. Mais uma ferida. E uma das grandes agora. Cara… Sei lá, eu acho que eu sou o responsável por arruinar toda relação que tenho, seja ela social ou amorosa. Eu sinto que sempre incomodo ou sou apenas levemente aceito. Eu sinto que sou trocado muito fácil.

Continuar lendo

Anúncios

– hermético

Hora: 03:54 – Ouvindo: Avril Lavigne – Get Over It / Glee Cast – Landslide

 ‘Você se sente só?’ É isso que me pergunto em minha mente quando te vejo pensando com os olhos perdidos em algum ponto que não posso adivinhar qual é, quando percebo que tua mente vagueia bem longe de mim enquanto um sorriso plácido toma tua boca ou uma expressão enigmática enche teu olhar… Ali, como se estivesse levitando no ar.

Por que tudo que você faz me afeta tanto? Por que tudo que sei ao teu respeito me importa tanto? Por que todas as vezes que te vejo com uma pessoa ou sei que pode estar ficando com outro alguém meu coração salta para uma inquietação incontrolável? São nessas ocasiões que percebo o quanto gosto de ti: quando sinto o risco de te ver amando alguém que não seja eu. Você nem imagina o quanto isso me assusta!

São nessas ocasiões que vejo que não te superei como pensava, por que posso passar dias sem pensar muito em ti, entretanto quando fico sabendo de você com alguém, me desespero completamente, e você não sai da minha cabeça durante horas, durante dias nos quais acordo com tua imagem bela e brilhante esvanecendo junto com meus sonhos e durmo com a esperança de te rever em mais uma noite de sonhos, esperando que eu possa realizar lá o que não tenho coragem de dizer ou fazer pessoalmente. Ainda não sei se esses sonhos são bons ou se só me machucam mais. Por que posso falar de pessoas e pessoas quando estou contigo, mas aqui dentro, uma boa parte do meu ser é todo teu… Vazio por que você não quis entrar ainda, por medo ou outra coisa qualquer.

Mas talvez tudo continue assim, talvez você finalmente ache o alguém que você procura e que tudo aponta que não seja eu, talvez você continue nesse caminho de solidão conformada, talvez você até mesmo tenha escolhido seguir só. Talvez eu continue um bom tempo sozinho também, talvez eu envelheça só ou talvez encontre alguém especial que faça uma reforma aqui dentro e resolva ocupar o espaço que era teu. Talvez um dia você me note e talvez eu não esteja mais aqui para ver o brilho dos seus olhos a me olhar, para aquecer meu peito quando eu ver o teu sorriso se abrir em minha direção só por me ver, para sentir o toque da tua mão na minha pele ou a tua respiração vindo de encontro ao meu pescoço ou mesmo de encontro à minha. Talvez, se um dia você escalar essa mesma montanha que eu escalo por ti, lá de cima, talvez, você me veja refletido em alguma nuvem altiva ao pôr-do-sol ou em algum lago brilhante à luz do sol, assim como eu te vejo hoje. Talvez nesse dia eu poderia deixar vir à tona tudo o que sinto e ainda posso sentir por ti… Apenas talvez.

Crianças crescem, atitudes e hábitos mudam… E eu continuo crescendo e mudando também. Estou pegando meu coração e o desmontando. Para quem você se entregará um dia?

Quando eu estiver longe daqui, penseem mim. Eu estarei pensando em ti.

Talvez, um dia, lá na frente, eu consiga superar isso.

Talvez eu consiga superar esse sentimento confuso que há aqui dentro.

Talvez eu consiga descobrir toda a verdade sobre você, o porquê de você ser assim.

E talvez nesse dia tudo faça sentido.

– canto perdido

sozinho

Hora – 17:12. Ouvindo: Garbage – You Look So Fine / Tyrone Wells – All Broken Hearts / Eddie Vedder – Society / Goo Goo Dolls – Iris

De novo aqui com cara de derrotado. De novo aqui com vergonha até mesmo de escrever, mas essa é a única maneira que conheço de poder realmente contar como me sinto. Já, eu já chorei hoje. Sim, eu já estou triste de novo. É que sempre que encontro alguém que começo a me interessar, esse alguém não é o que penso que é ou já tem outra pessoa. Sempre é isso. E isso se repete, de novo e de novo. Me pondo mais para baixo cada vez que acontece, e eu afundo mais dentro da lama da solidão, para dentro do interior frio da tristeza que me domina, que me espanca, que me corrompe e me deixa pior do que já sou.

Por fora, pareço  tão bem, mas se você olhar melhor, bem dentro dos meus olhos, lá no fundo negro você vai me ver encolhido num canto perdido ou desprezado do meu ser. Você vai me ver como eu estou, você verá todas as feridas que ainda sangram incessantemente de mim, que derramam meu sangue sobre minha pele nua. De novo eu estou aqui sofrendo, imagino o quão pesado seja o fardo que carrego… Eu mal consigo carregá-lo sem fazer com ele me deixe curvado, quase rente ao chão.

Eu não sou como os outros garotos, eu não suporto isso como os outros garotos, eu não sei lidar com isso… Dói tanto toda vez que ocorre. Cada vez mais, mais, mais. Dentro de mim produz um barulho de pancada no metal, seco e duro. Céus, quanto mais eu vou chorar? Por quantos dias ainda viverei assim? Sem saber se existe alguém para mim. Eu me sinto um castelo de areia em frente a uma tsunami, uma casa de cartas de baralhos em frente a um furacão… Eu me sinto tão fraco e minha vontade é me jogar no chão e deixar ele me abraçar, me prender, me sugar e me enterrar.

Eu queria tanto que isso passasse, eu queria  tanto me sentir melhor, queria tanto ter alguém que eu tivesse certeza de que me amava.

Acredito que posso ser um pouco egocêntrico por que sempre acho que tudo conspira contra mim, mas são tantas coisas que me deixam triste… Na verdade, nem são tantas, o que ocorre é que elas ocorrem com tanta frequência que fazem isso comigo. A falta de confiança e de apoio dos meus pais, os relacionamentos que não dão certo ou que nem mesmo chegam a se iniciar, as patadas que levo do amor, as discussões com amigos…

Se o amor fosse um jogo e fazer pontos significasse amar e ser amado de verdade, eu acho que meu total de pontos estaria em negativo. A cada tentativa, eu conseguiria menos um ponto. E eu diria: Desculpa, eu acho que eu não sei jogar o jogo do amor =( Queria que alguém interessado de fato pudesse me ensinar.

Eu ouço essa músicas tristes e cada dedilhada do violão na música parece me atingir com força de uma pedra, com um impacto de um punhal no peito. Perdão… Eu acho que estou muito fundo nos meus pensamentos, talvez isso não esteja fazendo sentindo nenhum. Talvez nem faça mesmo, e só eu possa entender. Desculpe, eu não consigo mais digitar, meus olhos estão cheio de lágrimas e embaçados.

Quando você pensa mais do que você quer, seus pensamentos começam a sangrar. 😦 😦