– colisão

gentevoadnogm9

Hora: 11:21 – Ouvindo: Howie Day – Collide

Sabe, eu me vejo, nesses dias, correndo para um lugar ou algo ou alguém que não conheço. Corro sem pudor, e pior, sem prudência. Eu mal consigo abrir os olhos de tanta confusão que ronda minha cabeça meio infértil de explicações. É meio como se eu não tivesse uma escolha. É como se eu estivesse sendo arremessado de um lugar quer não seu qual para o outro tão desconhecido quanto o anterior, sentindo o vento passar por mim sem me deter, vendo o chão impassível se estendendo em baixo de mim cada vez mais perto. E eu sinto que a colisão está mais perto… e mais perto. Quando sinto o chão mais perto tenho a curiosidade: Há alguém para me segurar quando eu cair? Há alguém que ouvirá a minha voz, o meu apelo sair dos pulmões e se espatifar no ar? A resposta vem quase como uma brisa a bagunçar de leve meus cabelos: Não. O vento leva minha lágrimas embora, seca meu rosto e me deixa com frio. Ele sabe que eu vou cair e não faz nada para me segurar, lá em baixo, eu vejo: Não há ninguém me esperando. Então eu tenho que me contentar e saber que vou cair sozinho. Talvez todos estejam ocupados demais em suas próprias quedas. Talvez uns cairão como eu, desamparados, outros já serão recebidos e cairão com menos impacto. Por que não eu? A confusão me faz cair no chão. A solidão me faz sentir que não há nada dentro de mim. Não há sangue, não há coração, não há pulmões, não há vida, amor ou mesmo alma.

Eu ando nas ruas escuras, frias e sem-nomes enquanto dou adeus à minha casa. A cidade transpira diversão, mas ao olhar nos olhos das pessoas sinto uma tristeza tomar conta de mim. Vejo que no fundo dos olhos delas, elas são tão tristes como eu… O mundo tá cheio de tristezas, as pessoas estão irremediavelmente quebradas por dentro, todo mundo tenta se concertar, mas isso é impossível. O que me deixa mais triste ainda e que me faz afundar um pouco mais. =/ Me pergunto se elas acreditam em coisas como paraíso, inferno ou mesmo Deus… Eu tenho de vontade de abraçar uma dessas pessoas, chorar abraçando-a e dizê-la que ela não é a única a sofrer, vontade de dizer que EU também sofro.

Eu queria poder falar que eu posso transpor os problemas sem grandes dificuldades ou que eu posso fazer o que quero e não ligar para o que os outros vão dizer ou ainda que não me machucarei toda vez que alguém me atingir, mas… eu não consigo. O choro rompe na minha garganta antes. Eu queria acreditar que posso fazer todos me admirar assim como num estalar de dedos.

Eu queria acreditar que meus pais um dia se orgulharão do que eu faço. Eles já me machucaram tanto, e nem sabem que as cicatrizes que deixam em mim não estão do lado de fora visiveis na minha pele, mas sim dentro. Acho que sou apenas uma criança sem grandes ambições a qual os pais talvez se arrependam de ter dado um nome. Talvez esse seja o motivo de eu mesmo ter escolhido meu nome depois q cresci. Mas eu não sei o que me tornei, não sei o que estou me tornando ainda ou se estou de fato me tornando algo. Eu sou o filho esquecido, iniciado já no fim da linha, recusado antes mesmo de começar… Sem uma ponte para uma inocência, para uma satisfação garantida. Uma catástrofe no seio da família, a ovelha negra. Eu vejo eles me olhando lá de baixo, sem braços abertos para me receber enquanto eu caio. Mas eu fui feito do jeito que sou … Talvez eles se arrependam de terem me feito, mas é tarde demais para me salvar. Eu não queria ser uma pedra, queria ser apenas um garoto normal sem grandes problemas como que lidar. Eu gostaria que Deus me visse agora, Ele me animaria e começaria a resolver tudo.

Eu sou um desastre ambulante caindo pronto para uma colisão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s